30
OUT
2015

Estima-se que cerca de 500 mil mulheres são estupradas anualmente no país

Posted By :
Comments : 0

onu-mulheres-1

 

O professor Robson Sávio analisa no programa “Cidadania nas Ruas e nas Redes”, da Rádio Sinpro Minas, o 9º Anuário de Segurança Pública, publicado recentemente pelo Fórum Nacional de Segurança Pública com dados assustadores sobre o número de violência sexual que acomete as mulheres no Brasil.

Segundo o levantamento somente em 2014, 47.643 mulheres denunciaram terem sido vítimas de estupro no país.

E, segundo Sávio, mesmo representando uma retração de 6,7% referente aos estupros ocorridos em 2013 o número é altamente preocupante.

Principalmente, diz ele, porque estima-se que somente 35% das mulheres denunciem esse tipo de crime no mundo, como demonstram organismos internacionais.

Ainda de acordo com Sávio, nota técnica do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada no Brasil apenas 10% das vítimas denunciam.

Ele diz também que as mulheres pobres são as que têm menos acesso ao órgãos competentes para receberem as denúncias. De acordo com os estudos mais de 500 mil mulheres são estupradas anualmente no país.

Talvez, por isso, a bancada da bala, da Bíblia e do boi chie tanto quando as mulheres saem às ruas para defender seus direitos de igualdade.

Por isso, “as mulheres devem ter um olhar mais específico com a criação de políticas públicas que combatam toda forma de discriminaçaõ e principalmente de violência, defende Ivânia Pereira, secretária da Mulher Trabalhadora da CTB.

Segundo Sávio foram registrados um estupro a cada 11 minutos no país, se ficarmos com o número de casos denunciados.

O estado com mais casos é São Paulo e o Espírito Santo aponta o menor número de ocorrências. “Isso também mostra a falência da segurança púiblica nos estados”, diz Ivânia.

“As políticas efetivadas pelo governo federal como a Casa da Mulher Brasileira, o aumento de delegacias da mulher que atuem 24 horas e uma efetiva aplicação da Lei Maria da Penha punindo os agressores com mais rigor. Inclusive com a criação da Patrulha Maria da Penha Rural”, afirma a cetebista.

Inclusive as mulheres reagem com força em todo o país ao Projeto de Lei 5069, de autoria de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que visa coibir que mulheres estupradas possam abortar como a lei determina atualmente. As denúncias podem ser feitas anonimamente pelo Ligue 180, é grátis e eficiente.

Fonte: Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB com informações do Sinpro-MG. Arte da ONU Mulheres

Sobre o autor

Deixe uma resposta

*

captcha *