11
NOV
2016

Centrais e movimentos sociais fazem atos e paralisações nesta sexta (11)

Posted By :
Comments : 0

Em reposta à agenda conservadora do governo sem voto de Michel Temer, que tem hoje sua maior expressão na PEC 55 (Proposta de Emenda à Constituição que corta os investimentos em áreas sociais como Saúde e Educação) e contra as reformas da providência e trabalhista, centrais sindicais e as frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular se unem em Dia Nacional de Paralisação e Greves, pelo Brasil, sexta-feira (11).

Adilson Araújo, presidente da CTB nacional, destacou que os atos do dia 11 de novembro darão início, oficialmente, ao “novembro de lutas” da classe trabalhadora brasileira. “Os trabalhadores e trabalhadoras do setor de transporte sabem o que está em jogo caso sejam aprovadas no Congresso Nacional a PEC 55, apelidada de PEC do Fim do Mundo, e as reformas da Previdência e Trabalhista”, alertou o sindicalista. “A receita não tem contraindicação. O remédio é lutar”.

Dinâmica

Em São Paulo, o ato ocorrerá na Praça da Sé com concentração marcada para a partir da 16h. As centrais ainda informam que a mobilização será geral e que terá marchas partindo de diversos pontos da cidade até a Sé.

Compondo a agenda, haverá, a partir da 14h, assembleia dos professores do estado na Praça da República. Também às 14h, a Frente Brasil Popular fará sua concentração no vão livre do Masp, na Avenida Paulista. Na Sé, será realizado o ato político para onde devem se dirigir as categorias e demais movimentos.

No Grande ABC também está prevista a realização de diversos atos. Está previsto ato, às 7h, em frente ao Pavilhão Vera Cruz, próximo ao centro da cidade, com a participação de diversos movimentos sociais

O ato do dia 11 também conta com o apoio das entidades estudantis. A Associação Nacional dos Pós-Graduandos (ANPG), convocou os estudantes de cursos de pós-graduação do país para lutar contra os cortes dos recursos da Educação. Na mesma linha, a União Nacional dos Estudantes (UNE) também convocou a estudantada sob a bandeira “Não vamos nos calar” diante dos retrocessos impostos pelo governo ilegítimo de Michel Temer.

Pelo Brasil

Rio de Janeiro haverá concentração às 17h na Candelária, para seguir em caminhada até a Assembleia Legislativa. Em Belo Horizonte, os movimentos marcaram a Praça da Estação com ponto de encontro, às 9h. No Mato Grosso, o ato foi convocado para às 15h30, na Praça Ipiranga.

Em Brasília, também está prevista a realização de ato com a participação de diversas categorias de servidores e a adesão dos professores da Universidade de Brasília (UnB). No Rio Grande do Sul, o ato ocorrerá às 18h, na Esquina Democrática, com caminhada pelas ruas centrais de Porto Alegre. Em Goiânia, as centrais convocam manifestação para as 9h na Praça do Bandeirante. No Pará, o ato unitário acontecerá no Mercado de São Braz, em Belem (PA), a partir das 9h, seguido de caminhada pela Almirante Barroso.

Fonte: Portal CTB

Deixe uma resposta

*

captcha *